Após reunião, Comitê sugere ao prefeito de Três Lagoas seguir as recomendações do PROSSEGUIR, conforme a classificação do município na bandeira vermelha

Considerando a classificação do Município na bandeira vermelha

Publicado em
Após reunião, Comitê sugere ao prefeito de Três Lagoas seguir as recomendações do PROSSEGUIR, conforme a classificação do município na bandeira vermelha

Em mais uma reunião realizada nesta quarta-feira (26) pelos membros do Comitê de Enfrentamento à COVID-19 de Três Lagoas, foi reafirmada a alteração do horário do toque de recolher a partir do dia 27/05, que será das 21h às 05h, conforme o Decreto Estadual.

Considerando a classificação do Município na bandeira vermelha pelo PROSSEGUIR, os membros deliberaram pela manutenção da vedação de festas e eventos particulares, sem a presença de empresa organizadora e que cumpra as regras sanitárias. Assim, sugeriram a reabertura dos eventos somente quando organizados por buffets e similares legalmente constituídos, ou seja, com CNPJ, bem como com prévia comunicação e autorização da vigilância sanitária, mediante alvará específico.

Neste caso o número de participantes nos eventos seria determinado conforme o tamanho do local e limitado ao máximo de pessoas, conforme a bandeira do PROSSEGUIR, sendo que estando CINZA determinaria a proibição dos eventos; a bandeira VERMELHA autorizaria o funcionamento do evento para até 200 pessoas, bandeira LARANJA até 300 pessoas e amarela até 400 pessoas, sempre observando a capacidade de cada local. Já na bandeira verde seria autorizada a realização do evento com 50% da capacidade do local.

Seguindo este mesmo modelo, as igrejas também passariam a seguir a bandeira do PROSSEGUIR para a atualização do número de frequentadores, sendo 25% da capacidade na bandeira VERMELHA, 35% bandeira LARANJA, 45% AMARELA e 50% bandeira VERDE.

Por outro lado, realização de festas particulares, futebol coletivo e demais categorias continuam expressamente proibidas.

Por fim, sugeriram também a manutenção e ampliação da fiscalização dos casos positivos e seus contatos em empresas e nas casas para punir os que descumprem o isolamento.

Fonte:

Deixe um comentário